Wines of Portugal mostra viticultura portuguesa em Porto Alegre

Na última quarta-feira (13/04), Porto Alegre recebeu degustação organizada pela Wines of Portugal. O grupo é responsável por divulgar os vinhos portugueses mundo afora e, com este fim, leva produtores e distribuidores de diferentes regiões lusas para conhecer seus consumidores finais e importadores.

13015395_971166316302890_3603600260778086149_n

Profissionais e amantes do vinho conversam com representantes das vinícolas Portuguesas na feira organizada pela Wines of Portugal.

Se você está se lamentando porque perdeu, não se preocupe: o evento é anual! Descubra abaixo como fazer para não perder o próximo e veja como foi o encontro deste ano.

Feira e vinhos

A feira incluiu três atividades interdependentes. A principal delas é o Road Show, que consiste em uma grande degustação realizada para consumidores e profissionais do vinho/gastronomia. Na edição de 2016, 15 produtores apresentaram mais de 120 vinho, representativos de 8 das 14 denominações de origem (DOs) de Portugal. Os convites para público custavam cerca de R$ 92 e davam acesso total à feira, com liberdade para falar com os responsáveis por cada vinícola e provar todos os vinhos. O evento foi anunciado com cerca de um mês de antecedência no próprio site da Wines of Portugal, que explica como fazer a inscrição.

13001140_971166242969564_6671482521432259007_n

Chefa Belen Montava buscou vinhos que acompanhassem seus pratos. O “Regia Colheita Branco” foi sugestão dela!

A maior parte dos vinhos que podem ser degustados já estão disponíveis no mercado brasileiro. Outros, estão em busca de importadores e distribuidores. Dentre os vinhos provados, selecionamos alguns que podem ser encontrados nas nossas prateleiras. Clique nos links para ver as avaliações completas. São três tintos, três brancos e um vinho de sobremesa que recomendamos com louvor:

  • Regia Colheita Branco 2014 – Para ir além do Vinho Verde e explorar os brancos portugueses do Alentejo. É um vinho delicado, mas refrescante e com personalidade própria (que chega ao mercado por cerca de R$ 70).
  • Monte da Ravasqueira, Alentejano Reserva Branco 2014 – Belo corte de Alvarinho e Viogner, com bela acidez (da primeira uva) e deliciosos aromas de melão (da segunda);
  • Coragem 2014 – Um vinho que está chegando ao país e deverá estar disponível em breve. Fiquem de olho! Para mim foi o mais característico da noite. Não é um vinho para todos os paladares, mas tem tanta personalidade que merece o nome do rótulo;
  • Brutalis 2011 – Mesmo produtor do Coragem (Vidigal Wines). Me deixou intrigado pela potência. Quase uma pancada no primeiro gole, mas tem equilíbrio para envelhecer e elegância para tomar agora, depois de decantar umas duas horas…
  • Douro Roquete & Cazes 2013 – Potente e equilibrado. Tem a elegância do Crasto Superior (da mesma vinícola), porém com um pouco mais de tudo. É o 2º melhor vinho do produtor, e faz imaginar como deve ser o primeiro!
  • “J” de José de Sousa 2011 –  um vinho de autor, com complexidade e potencial de guarda. Mais uma vez, não é para todos, mas fala a língua de Portugal.
  • Domingos Soares Franco Moscatel de Setúbal Coleção Privada 2004 – Todos conhecem o vinho do Porto, muitos admiram os vinhos Madeira, mas pouco se fala do encanto de um bom Moscatel de Setúbal. Quem puder, prove!

Palestra técnica: um pouco mais sobre Portugal

Para jornalistas e público especializado, a organização portuguesa preparou também uma palestra sobre a história da vinicultura no país. O sommelier Vinicius Santiago, que já foi eleito melhor sommelier de Vinhos do Alentejo no Brasil, fez a apresentação e explicou a produção portuguesa em algumas linhas gerais.

13001251_971166246302897_8760440900970121924_n

Sommelier Vinicius Santiago apresentou a viticultura portuguesa.

E o que aprendemos sobre esses vinhos? Que são mai de dois mil anos de história produzindo vinhos, em um território que tem cerca de um terço da área do Rio Grande do Sul! Toda essa experiência levou a uma especialização regional que dá características únicas aos vinhos de cada lugar – somando tradição, clima e solo (o chamado “terroir”). Essa diferenciação é facilitada pela existência de três influências climáticas relevantes, que atuam de forma diferente em cada denominação de origem: a influência do Mar Mediterrâneo (ao Sul), do Mar Atlântico (a Oeste) e das massas continentais (a Oeste).

A longa história da produção de vinhos em Portugal é também responsável pelo uso de mais de 250 castas nativas – sendo o país com maior número de variedades comerciais relevantes na avaliação da especialista Jancis Robinson. Essa complexidade faz parte do estilo de produção, que raramente é monovarietal. Os enólogos usam suas preferências e seu conhecimento para compor vinhos de corte, que representam tanto um local de origem como sua leitura pessoal. Essa é uma das razões pelas quais os vinhos de Portugal são “difíceis de entender” fora do país, mas tem sido revertida por alguns produtores que sabem aliar a tradição portuguesa às demandas do mercado. O exemplo mais conhecido são os “Douro Boys”, que mostraram para o mundo que o Douro produzia mais do que apenas vinho do Porto.

DSC_2065

Os já não tão jovens “Douro Boys”

Mas Portugal não é só Douro! Por todo o país, o vinho é considerado parte da cultura, e tratado como alimento. Graças a essa relação, Portugal consegue ser o 11º produtor mundial, apesar da área exígua. E a qualidade de seus vinhos tem sido atestada de várias maneiras. Um indicador significativo foi que, de todos os vinhos portugueses testados pela revista Wine Spectator em 2014, 11% ficaram acima da marca de 90 pontos – um patamar dificílimo de ser atingido. Igualmente, nos últimos 13 anos, são os vinhos que tem recebido em média as avaliações mais altas de Jancis Robinson.

Dia de festa

A terceira face do evento é a que mais foge do convencional: no evento foram realizados os chamados “Wine Games”. Entre 19h e 22h, no período destinado aos visitantes, foram oferecidos jogos temáticos sobre o vinho para o entretenimento de todos. Quatro mesas foram dispostas para que 80 participantes disputassem, em quatro rodadas, prêmios e brindes diversos (sem envolver dinheiro, claro!). A diversão foi garantida.

13043416_1081391635216607_635414611291970814_n

Álvaro Lima é editor deste blogue e espera ver você no evento da Vinhos de Portugal ano que vem! As boas fotos neste post são do fotógrafo Marcos Nagelstein/Agência Preview.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s